sexta-feira , 22 junho 2018

Chuva fecha parcialmente Rio-Santos e tira pessoas de casa na Região Serrana

deslizamento rio_santosMangaratiba tem deslizamentos e desabamento de uma residência.
Teresópolis opera em alerta máximo e retira moradores de suas casas.

A forte chuva que atinge o Rio no fim de semana provocou diversos problemas no Estado. A BR-101 (Rio-Santos) está parcialmente interditada na região de Mangaratiba, onde uma casa desabou. Na Segião Serrana, 60 pessoas foram retiradas das residências em Teresópolis e, em Petrópolis, a escolas foram abertas durante a madrugada para receber moradores de áreas de risco, que foram orientados a procurar locais seguro.

O fechamento da Rio-Santos ocorreu pela manhã e seguia até meio-dia. A via teve um trecho interditado após a queda de uma barreira entre Conceição de Jacareí e o condomínio Porto Galo, na altura do quilômetro 447. A Defesa Civil e a Polícia Rodoviária Federal (PRF) foram acionadas para o incidente, mas não havia informações de feridos. Os motoristas trafegavam pelo acostamento para seguir no sentido Rio.

Temporal causou desabamento e deixou locai alagados em Mangaratiba (Foto: Defesa Civil de Mangaratiba / Reprodução)Mangaratiba: temporal causou desabamento (Foto: Defesa Civil de Mangaratiba / Reprodução)

Também em Mangaratiba, mas na noite de sábado (12), houve desabamento de uma casa na Praia do Apara, De acordo com a Defesa Civil do município, não houve feridos e a casa foi interditada. O temporal também causou alagamentos e um deslizamento de encosta no bairro Guity com queda de árvore.

Capital do Rio
Na capital do estado, a madrugada de domingo (13) também registrou chuva forte e moderada em diversos bairro da cidade. Em Anchieta, na Zona Norte, houve registro de chuva muito forte (14,4 mm), de acordo com o Alerta Rio. Já na Ilha do Governador, o Alerta Rio registrou chuva forte (7,4mm) por volta das 8h30 deste domingo. Às 11h, chovia forte na Avenida Brasil / Mendanha (7,0mm) e em Santa Cruz (6,8mm), na Zona Oeste.

De acordo com o Centro de Operações da Prefeitura do Rio, por causa do acúmulo de água, duas faixas da pista central da Avenida Brasil foram interditadas, sentido Centro, na altura da Linha Vermelha.

Defesa Civil aciona sirenas na Região Serrana
O temporal que atingiu Petrópolis, na Região Serrana do Rio, na noite deste sábado (12) e madrugada de domingo (13) causou alamentos em alguns pontos da cidade, como na Coronel Veiga. Até a manhã deste domingo, de acordo com a Defesa Civil, não houve vítimas, feridos ou imóveis interditados. Os maiores índices pluviométricos foram registrados na zonal sul da cidade. Na Vila Felipe, o acumulado em 24 horas é de 155,2 milímetros.  As sirenes dos bairros 24 de Maio, Alto da Serra, Vila Felipe, Sargento Boening, Siméria, São Sebastião, Dr. Thouzet e Independência,  foram acionadas.

A orientação era para que moradores de áreas de risco procurassem locais seguros, como casas de amigos ou parentes que não fiquem em áreas de risco. Para oferecer uma segunda opção a quem precisou procurar um local seguro, a Secretaria de Educação abriu na madrugada escolas que funcionam como pontos de apoio nessas comunidades. Se for preciso, as escolas voltarão a ser abertas.

A previsão, conforme meteorologista do Centro Nacional de Monitoramento e Alertas de Desastres Naturais (Cemaden), é de chuvas intermitentes pelos próximos três dias em Petrópolis, podendo chegar à intensidade moderada a forte.

Por conta disso, a Defesa Civil orienta a população para que fique atenta, em função dos acumulados de chuvas, que já deixam o solo encharcado. É fundamental que moradores não permaneçam em imóveis ou áreas já interditados pela Defesa Civil. Esses moradores devem procurar local seguro, como casas de amigos ou parentes que não fiquem em áreas de risco.

Teresópolis
Em Teresópolis, a Defesa Civil opera em alerta máximo. A Serra de Teresópolis, que liga a cidade ao distrito de Itaipava, ficou fechada entre 23h30 e 02h40, devido a queda de barreiras. Sessenta pessoas tiveram de ser retiradas de suas residências por conta das chuvas. Uma barreira derrubou paredes de quatro imóveis.  O rio Paquequer transbordou na Várzea (região central) e nos bairros de São Pedro, Ermitage e Bom Retiro.

Em Friburgo, também  na região serrana, o distrito de Mury foi o mais atingido. Houve alagamentos e os bombeiros usaram um barco para retirar frequentadores de um casa noturna. O rio Santo Antônio transbordou. A RJ-116 foi parcialmente interditada por conta de alagamentos e quedas de barreiras durante a madrugada. A circulação foi liberada pela manhã.

Aviso de ressaca
De acordo com a Marinha do Brasil, ondas de até 2,5 metros podem atingir o litoral do Rio de Janeiro das 10h deste domingo (13) até as 10h desta segunda-feira (14).

Nos próximos dias o tempo fica instável na cidade. Áreas de instabilidade mantém a condição de tempo instável e a previsão é de chuva moderada a partir da tarde de domingo (13) e ao longo da segunda-feira (14). A temperatura máxima prevista é de 25°C, e a mínima de 18°C.

*Com informações do G1 Região Serrana

Deslizamento provoca interdição da BR-101 (Foto: Divulgação / Polícia Rodoviária Federal)Deslizamento provoca interdição da BR-101 (Foto: Divulgação / Polícia Rodoviária Federal)
Previsão é de chuva para este domingo (Foto: G1)Previsão é de chuva para este domingo (Foto: G1)
Chuva forte Ponte Rio-Niterói (Foto: Kathia Mello / G1)Chuva forte Ponte Rio-Niterói (Foto: Kathia Mello / G1)
Céu nublado encobre o Morro Santa Marta, em Botafogo, na Zona Sul do Rio (Foto: Cristina Boeckel / G1)Céu nublado encobre o Morro Santa Marta, em Botafogo, na Zona Sul do Rio (Foto: Cristina Boeckel / G1)
Previsão é de chuva neste domingo (Foto: Daniel Silveira / G1)Céu nublado na Zona Sul do Rio (Foto: Daniel Silveira / G1)

Fonte: G1

@canalpetropolis #canalpetropolis

Banner mega

Gostou do post? Compartilhe: