quinta-feira , 23 novembro 2017

Petrópolis recebe mais uma etapa da Copa Rio de voo livre

voo_livreMais de 40 atletas devem participar da competição que acontece no próximo final de semana

Petrópolis recebe no próximo final de semana mais uma etapa da Copa Rio de voo livre. São esperados mais de 40 atletas, entre profissionais e amadores, na rampa do Parque São Vicente. A competição é dividida em duas categorias: Elite, para os profissionais; e Sport, para os iniciantes e amadores. As decolagens começam às 13h no sábado (09.09) e no domingo (10.09). Neste ano, a cidade recebeu a competição em fevereiro, quando mais de 50 praticantes participaram.

Os praticantes consideram Petrópolis a “capital” do Estado na modalidade. Além da tradição no esporte, os voos na cidade contam com paisagens deslumbrantes. Atletas de renome do cenário nacional participam do evento, como Cláudio Leal, o primeiro voador de Petrópolis; o paulista Álvaro Sandoli, três vezes campeão brasileiro e o carioca Carlos Niemeyer, vice-campeão do pré-mundial.

“É uma honra para a cidade ter o privilégio de receber eventos que atraem atletas de todo o país e nomes importantes do cenário nacional. Os praticantes consideram Petrópolis como a melhor rota de voos do Rio de Janeiro”, conta o superintendente de Esportes e Lazer da cidade, Hingo Hammes.

De acordo com o Petrópolis Voo Clube (PVC), que organiza o evento, 18 atletas inscritos já estão confirmados, mas a grande maioria se inscreve no dia da competição. São praticantes do Rio de Janeiro, São Paulo e de outros estados.

“Estamos localizados a 900 metros de altitude, o que nos possibilita decolar para qualquer direção de vento. Pela proximidade com a Baixada Fluminense também temos as melhores áreas de pouso. Decolamos em Petrópolis, voamos pela Serra dos Órgãos, por Teresópolis, voltamos para Petrópolis e pousamos na entrada da Serra, ali na Baixada Fluminense, onde temos ótimas pistas de pouso”, explica Flávio Guimarães, tesoureiro do PVC

O município conta com três rampas, que estão localizadas no Parque São Vicente, Morin e Siméria. Todas dão possibilidade de decolagem para todos os quadrantes de ventos. “A cidade tem as melhores condições de decolagem, condições de voo meteorológicas, além da própria geografia de Petrópolis, que proporciona uma condição de voo excelente. É um voo admirado por todo mundo que participa das competições”, completa Flávio.

@canalpetropolis #canalpetropolis

Banner mega

Gostou do post? Compartilhe: