sexta-feira , 19 janeiro 2018

Ato em Itaipava relembra tragédia de 2011 e cobra promessas

whatsapp-image-2018-01-11-at-19.16.35Grupo pediu pagamento de indenizações e fez orações na Estrada União e Indústria.

Um ato em Petrópolis relembrou a tragédia de 2011 e cobrou promessas na tarde desta quinta-feira (11). O grupo pediu o pagamento de indenizações e fez orações pelas vítimas da chuva, na Estrada União e Indústria, em Itaipava.

“Estamos relembrando os familiares, entes queridos e amigos que faleceram em 2011. Sete anos se passaram e também estamos pedindo forças”, disse Claudia Almeida, do Movimento por Aluguel Social e Moradia. Segundo Claudia, esta data, que relembra a tragédia é um dia de prece, mas também de muita cobrança para que os direitos das vítimas sejam respeitados.

“Queremos que todas as promessas sejam cumpridas. Está demorando muito. Temos o apoio de movimentos de outras cidades, pessoas solidárias, que também querem que as promessas sejam cumpridas”, diz.
O ato contou com apoio do Centro de Referência em Direitos Humanos de Petrópolis (CDDH), da Comissão das Vítimas das Tragédias da Região Serrana e de membros dos movimentos por moradia de Areal e do Rio de Janeiro.

O comerciante, Adalberto Cabral, que perdeu mãe, irmão, irmã e tio, no Vale do Cuiabá participou do ato e relembra detalhes daquele 11 de janeiro: “Uma imagem que não dá para esquecer”, diz.

Nesta quinta, também foram realizadas homenagens em Nova Friburgo, onde foram jogadas sementes de flores do teleférico e colocadas coroas de flores, na Praça do Suspiro.

A tragédia
Sete anos após a tragédia, que matou 918 pessoas nas cidades da Região Serrana, deixou 30 mil desalojados e 99 desaparecidos, ainda estão previstos R$ 402 milhões em licitações para recuperação ambiental nos municípios mais afetados pela chuva: Petrópolis, Teresópolis e Nova Friburgo.

Fonte: G1
@canalpetropolis #canalpetropolis

Banner mega

Gostou do post? Compartilhe: