Warning: Declaration of tie_mega_menu_walker::start_el(&$output, $item, $depth, $args, $id = 0) should be compatible with Walker_Nav_Menu::start_el(&$output, $item, $depth = 0, $args = Array, $id = 0) in /home/u479435402/domains/canalpetropolis.com.br/public_html/wp-content/themes/portal2014/functions/theme-functions.php on line 1965
Câmara Municipal suspende pagamentos de vereadores afastados | Canal Petropolis
sábado , 25 maio 2019

Câmara Municipal suspende pagamentos de vereadores afastados

dudu e paulo igorPaulo Igor (MDB) está preso e Dudu (PEN) continua foragido após operação do MPRJ em abril deste ano.

A Câmara de Vereadores de Petrópolis suspendeu na tarde desta quinta-feira (10) o pagamento dos salários dos vereadores Paulo Igor Carelli (MDB) e Luiz Eduardo Francisco da Silva, o Dudu (PEN). Eles são investigados por fraude em licitação e peculato.

Paulo está preso e Dudu continua foragido após a operação Caminho do Ouro do Ministério Público do Rio de Janeiro (MPRJ), que ocorreu em abril deste ano.

O presidente da Câmara de Vereadores, Paulo Igor, foi preso em casa, no bairro Morin, no dia 12 de abril onde a polícia encontrou R$ 155 mil e 10.300 dólares. Parte do dinheiro estava dentro de uma banheira. O vereador foi levado para a penitenciária de Benfica, no Rio, mas foi transferido para Bangu na semana passada.

A defesa do vereador afirma que tenta o habeas corpus para retirá-lo da prisão e diz que o dinheiro encontrado na casa de Paulo Igor era lícito, resultado da venda de um imóvel e que isso será objeto de prova em breve.

No dia 16 de abril, o vereador afastado encaminhou um documento para a Câmara renunciando ao cargo de presidente da casa legislativa.

A polícia também tinha um mandado de prisão contra o vereador Dudu, que não foi encontrado e é considerado foragido. O G1 tentou contato com a assessoria de imprensa do vereador, que preferiu não se pronunciar no momento.

De acordo com o atual presidente da Câmara, Roni Medeiros, no mês passado os dois vereadores receberam apenas o salário referente aos 11 dias trabalhados.

A Câmara informou ainda que comunicou ao Tribunal de Justiça sobre a suspensão dos salários dos vereadores e a necessidade de convocação dos suplentes. Segundo Roni, a Câmara ainda não obteve retorno do órgão.

Por meio de nota, o TJRJ informou ao G1 que o caso está em segredo de Justiça.

Fonte: G1

@canalpetropolis #canalpetropolis

Banner mega

Gostou do post? Compartilhe: