quinta-feira , 16 agosto 2018

Greve da educação continua e Prefeitura entra com ação na Justiça

educação em greve petropolisSindicato Estadual dos Profissionais da Educação afirma que adesão ao movimento é de 85%; município diz que configura violação na legislação.

Os profissionais da Educação em Petrópolis mantêm nesta terça-feira (7) a greve, que segundo o Sindicato Estadual dos Profissionais da Educação (Sepe-Petrópolis) tem a adesão de 85% da categoria. A Prefeitura afirma que entrou com ação na Justiça.

“O entendimento é que houve violação na legislação, uma vez que ao menos 30% da rede deveriam ser mantidas em funcionamento. O Sepe-Petrópolis anunciou que 15% da categoria está em seus postos de trabalho. Com 184 unidades na rede, a greve, ao atingir 85% das escolas, deixou quase a totalidade de 42 mil alunos sem aulas. Pais e responsáveis deixaram de enviar seus filhos às aulas pela insegurança de encontrar as unidades fechadas ou sem o atendimento necessário”, afirma a nota enviada pelo município nesta terça-feira (7) por meio da assessoria de imprensa.

O movimento começou na terça-feira (31) e é por tempo indeterminado, segundo os representantes da Educação. Entre as reivindicações, estão o reajuste de 14% nos salários, descongelamento dos triênios, carga horária de 30 horas para funcionários, um terço da carga horária dos professores para planejamento de aula e a convocação de concursados.

A Prefeitura diz que se mantém aberta ao diálogo e que fará um levantamento esta semana para ser apresentado em uma nova reunião com o Sepe.

“A gestão atual sinalizou com a apresentação do levantamento dos triênios, quinquênios e enquadramentos para estabelecimento de um cronograma para pagamento ainda neste semestre”, pontua a nota.

De acordo com a Prefeitura, no turno da manhã desta terça, 53 unidades educacionais funcionaram normalmente, 87 funcionaram de forma parcial e 43 estão paralisadas.

A presidente do Sepe, Rose Silveira, explicou que funcionários contratados do município estão nos Centros de Educação Infantil apenas para receber as crianças, mas não há aula.

A Prefeitura disse que “vai cortar o ponto dos professores e pessoal de apoio que não cumprir a reposição das aulas”.

Fonte: G1
@canalpetropolis #canalpetropolis

HIPER CANAIS BANNER 728

Gostou do post? Compartilhe: