Warning: Declaration of tie_mega_menu_walker::start_el(&$output, $item, $depth, $args, $id = 0) should be compatible with Walker_Nav_Menu::start_el(&$output, $item, $depth = 0, $args = Array, $id = 0) in /home/u479435402/domains/canalpetropolis.com.br/public_html/wp-content/themes/portal2014/functions/theme-functions.php on line 1965
Prefeitura alugou as suas próprias barracas, segundo CPI do Natal Imperial | Canal Petropolis
sábado , 25 maio 2019

Prefeitura alugou as suas próprias barracas, segundo CPI do Natal Imperial

barras natal imperial - pmpMunicípio informou que está disponibilizando documentos à CPI de todos os procedimentos executados.

A Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) da Câmara de Vereadores de Petrópolis,  que investiga gastos com o Natal Imperial, disse que a Prefeitura alugou as próprias barracas para a realização do evento.

De acordo com a Câmara, cada uma das estruturas custou R$ 19 mil. Ao todo, foram alugadas 36 unidades.

Questionada, a Prefeitura disse que está disponibilizando documentos à CPI de todos os procedimentos executados e afirmou que oitivas estão sendo realizadas com membros atuais e também ex-integrantes do Instituto Municipal de Cultura e Esportes de Petrópolis (IMCE), onde as questões estão sendo esclarecidas.

Segundo o Legislativo, a confirmação do aluguel de parte dessas barracas foi dada pelo próprio representante legal da empresa vencedora da licitação, ao ser ouvido pela CPI.

Na ocasião, o empresário confirmou que reformou as barracas da Prefeitura para a utilização no evento. Alegou, no entanto, que se tratavam de sucatas.

“Porém, o contrato está claro e diz que a empresa deveria confeccionar as estruturas e não utilizar material da Prefeitura. Pagamos o aluguel do que já era nosso? Porque não fizeram um termo de cessão diminuindo, assim, o valor do contrato?”, questionou o vereador Professor Leandro Azevedo, que preside a CPI do Natal Imperial, lembrando que as barracas tinham sido utilizadas na Bauernfest, seis meses antes.

“Muita coisa ainda está sem resposta. Vamos seguir nessa apuração, deixando claro que não somos contra o evento e queremos que ele cresça e seja realizado todos os anos, porém, de forma responsável e transparente, sem gastos absurdos”, disse Leandro Azevedo.

Nesta terça-feira (2), uma audiência na Câmara vai ouvir outras testemunhas sobre o caso.

De acordo com a Câmara, o objetivo da CPI é apurar se houve superfaturamento na contratação de uma empresa para a prestação de serviços de pré-produção, produção e pós-produção, recrutamento e coordenação de equipes e ainda todas as instalações, manutenções e desinstalações de estruturas e cenografias.

Fonte: G1 Região Serrana – Imagem de divulgação PMP

@canalpetropolis #canalpetropolis

Banner mega

Gostou do post? Compartilhe: